Sarah Westphal: Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina...

Sarah Westphal: Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina...

Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

Veja também


Sarah Westphal: Quase Ainda pior que a convicção do...

Quase Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi....

Sarah Westphal Nota: Texto escrito por Sarah Westphal, mas muitas vezes atribuído a Luís Fernando Veríssimo, que desmentiu sua autoria e "encontrou" a verdadeira autora através da sua coluna na Zero Hora, em Março de 2005.
Sarah Westphal: Nunca se desespere antes, nunca comemore...

Nunca se desespere antes, nunca comemore antes e nunca abandone seu posto antes do fim da batalha.

Sarah Westphal Nota: Trecho do poema "Quase", muitas vezes atribuído erroneamente a Luis Fernando Veríssimo.
Sarah Westphal: Nunca se engane com o relógio. Os...

Nunca se engane com o relógio. Os minutos passam. As lembranças é que ficam dando voltas dentro nós.

Sarah Westphal Nota: Trecho do poema "Quase", muitas vezes atribuído erroneamente a Luis Fernando Veríssimo.

Felicidade, quando passa, dói. Tristeza, quando dói, passa. É tudo uma questão de tempo.

Sarah Westphal Nota: Trecho do poema "Quase", muitas vezes atribuído erroneamente a Luis Fernando Veríssimo.

Descubra do que você tem fome. É um desperdício imperdoável passar a vida empanzinado daquilo que não nos sacia.

Sarah Westphal Nota: Trecho do poema "Quase", muitas vezes atribuído erroneamente a Luis Fernando Veríssimo.